março 26, 2014

Você é a peça diferente


Eu sei que nós não temos isso de combinar. Somos tão diferentes que simplesmente não podemos nos unir. Eu sei disso desde o começo. Eu sei que somos como um quebra cabeça. Você é a peça diferente, a que não se encaixa na minha. Não adianta forçar.

Eu não tenho motivos para acreditar que talvez fosse diferente. Nem razão para tentar entender essa loucura. Isso mesmo, loucura. É o que isso é.

Eu não posso mudar você. Eu te conheço e sei que nunca daria certo. Como da primeira vez. Eu me lembro bem o que aconteceu.

Eu conheço suas indiretas mais do que você imagina. E sei que já foi um erro só de pensar em um talvez.

Eu não sei como caí nessa. Seus olhos nada mais eram que uma armadilha. E eu estou tentando me soltar dela. Faltam poucas cordas. Eu ainda espero que você peça para que eu pare. Mas só estou enganando a mim mesma. Você me deixaria ir sem ao menos perceber. Eu sairia por aí como se nada estivesse acontecido. Porque eu não sou de me lamentar pelo o que não aconteceu.

''Nada aconteceu''. Eu diria a mim mesma.

Eu sentiria raiva de você, como sinto agora. Eu tenha raiva de você por estar me fazendo escrever esse texto. Por estar embaralhando meus pensamentos. Por me provocar em pequenos atos. Por estar fazendo isso. Por talvez saber ou talvez não. Eu estou com raiva de você por ser você. Isso já basta.

Eu só quero que você saiba que isso vai passar. Que eu vou mudar meus sentimentos. Que eu vou esquecer o cara que eu inventei em você. Porque não existe nada além de um rosto bonito, nada que me faça acreditar que você seja uma exceção, ou que me faça acreditar no amor, porque eu não acredito.

Sabe, não é a hora certa. O dia certo. O ano certo. E com certeza, isso nunca seja certo. Não entre eu e você.


Nenhum comentário

Postar um comentário