outubro 25, 2014

O que te deixa feliz?


O que me faz adorar todas as minhas aulas de redação no colégio sempre foram os temas. Diferente das outras monótonas aulas, meu professor de redação faz da maior parte das aulas um debate sobre determinado tema. O que me faz ficar o resto da semana pensando e refletindo sobre tal assunto abordado.

Em uma semana, que resolvi nomear a semana da felicidade, meus professores coincidentemente resolveram falar sobre o que era felicidade. E pra completar a semana da felicidade, vi um filme sobre o assunto e comprei uma revista que só depois fui ver que tinha um dossiê sobre isso, tinha até uma entrevista com especialistas que davam sua definição de felicidade. E lá fui eu refletir mais uma vez.

De uns tempos pra cá, decidi colocar uma regra na minha vida: tentar ao máximo nunca estar triste. Pode parecer absurdo, mas me deixe explicar. Graças a Deus (e eu nem sou religiosa), nunca passei necessidade na vida. Almoço fora uma ou duas vezes por semana, e quando não, tenho comida pronta em casa. Tenho roupas, livros, meu computador, meu celular. E o que mais existe no mundo, é gente passando fome, que não tem o que vestir, que não tem casa nem estudo e eu me sinto privilegiada por ter essas simples coisas. E além disso tenho amigos e uma família com pessoas que me amam e me apoiam nas minhas decisões.

A vida de ninguém, repito, NINGUÉM, é perfeita e por isso mesmo que quando as coisas dão errado, quando me decepciono ou parece que tudo está desabando eu penso no que eu tenho de bom na vida. E pensar dessa maneira, me faz lembrar de que não tenho motivos para estar triste. Claro que, a gente se decepciona, sofre com o amor, com amizades, e mesmo que isso traga a dor, cada um encontra sua maneira de ser feliz. E para superar as pequenas tristezas do dia a dia, temos que fazer o que nos faz bem.

Por exemplo, sempre amei batom vermelho, e algum tempo atrás, comprei meu primeiro e quase não usava e quando usava ficava me preocupando com o que as pessoas iam pensar de mim. Só depois percebi que se aquilo me deixava feliz por me sentir bem comigo mesma, não importa o resto. Hoje, raro é você me ver sair sem batom vermelho.

Ser feliz é simples. Ser feliz é ver o bom no ruim e se ligar nas coisas simples. Ouça música alta, dance, coma quantos brigadeiros quiser, se te faz feliz é o que importa.


Nenhum comentário

Postar um comentário