fevereiro 19, 2016

O amor ideal existe?


Final feliz é coisa de filme. Alma gêmeas é conto de fadas para crianças. E assim vamos nos distanciando das crenças do amor.

O cara certo existe? O amor ideal existe?

É claro que sim. Ele vem de repente ou com aviso prévio. Pode durar um mês, uma estação, duas, três, ou uma vida inteira.

Deixamos que o amor escorra por entre os dedos, acorrentados as decepções do passado e com temor de um futuro inesperado.

Damos novos passos pensando no último. Começamos um amor temendo o dia em que o amado vai sair pela porta pra nunca mais voltar. Nós vamos sentir o buraco no peito e as pontadas da dor em cada órgão do corpo. E precisaremos arranjar formas de nos curamos.

Se aquele amor que você jurava de pé junto que ia ser pra sempre já não encaixar no seu coração da mesma forma, deixe que vá. Somos a constante mudança. Mudamos o jeito de vestir, de falar, de pensar, de viver. E a cada mudança nos é aberta novas portas.

E ele era o cara certo. Não diga que não. Diante de todas as circunstâncias do seu ser, ele foi o cara certo. Naquele momento. Naquela estação. Naquele ano.

E agora, novos amores certos virão. Ou quem sabe, você seja seu próprio amor certo durante um tempo.

O amor é a inexplicável razão de viver. É a incompreensível engrenagem que nos empurra pra frente. E trata, e combina, e faz cada loucura. E dura eternidades, ou então se amolece e se esvai.

Alguns vão, outros aparecem só de passagem, e outros ficam durante a eternidade. Nós estamos na eterna viagem a um caminho desconhecido, viramos pra um lado ou para o outro, sempre sem saber com exatidão aonde vamos chegar. Espertos são os que vivem com plenitude durante esse caminho.

Um comentário / COMENTE TAMBÉM

  1. Eu sigo a teoria de que cada coisa vem no tempo certo para nós, adorei o texto, escrita bem leve, amei! Beijos.
    Também gosto de escrever se quiser passar no meu blog: http://ismeumundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir