junho 27, 2016

Pra quem gosta de psicologia



 Um Método Perigoso • Diretor: David Cronenberg • Ano: 2011

Estrelas: 

Ultimamente não consigo largar meus livros de psicologia. Algo que sempre gostei foi entender as formas como as coisas funcionam dentro da gente e tenho me encantado cada vez mais em aprender sobre sentimentos, emoções e toda a forma de pensar.

Um método perigoso é perfeito pra quem gosta de psicologia!

Aborda a relação entre Carl Jung e Sigmund Freud, dois pioneiros da psicanálise.

O filme é uma junção de grandes nomes. Freud e Carl Jung como pioneiros da psicanálise, Sabiana Spielrein como primeira a mulher da história psicanalista e Otto Gross um dos responsáveis pela liberação sexual. 

A ideia do surgimento da psicanálise me despertou muito interesse pra ver o filme, que atingiu minhas expectativas.

Quando pesquisei sobre Sabina, percebi como foi infeliz ver que ela é representada apenas como uma das várias amantes de Jung, desvalorizando sua contribuição à psicanálise, fato que deixa claro a omissão da mulher quando diante de questões importantes à sociedade.
Sobre o filme, começa com Carl Jung (Michael Fassbender) cuidando do caso de uma mulher histérica, Sabina Spielrein ( Keira Knightley), sob a influência de seu mestre e futuro colega, Freud (Viggo Mortensen). A medida que Sabina melhorava mentalmente, e o tratamento avançada a relação dos dois criava mais vínculos. É nesse período em que os testes de associação de palavras de Jung aparece no filme.

Quando a relação com Sabina domina Jung é também quando começa a ter problemas com Freud. O filme demonstra as diferenças entre Jung e Freud, tais diferenças que os afastaram definitivamente tempos depois. Uma delas foi o pensamento mais presente em Freud, que defende a ideia da sexualidade como determinante do comportamento humano e como era perigoso um psiquiatra se envolver com seu paciente. Jung, por outro lado, defendia a procura do transcendente, ou seja, uma forma de conectar o consciente e inconsciente.
''Meu amor por você foi a coisa mais importante na minha vida. Por bem ou por mal, me fez entender quem eu sou. Às vezes as pessoas têm que fazer algo imperdoável só para poder continuar vivendo. O resto é silêncio.''. Frase final do filme. 

As frases marcantes soltas ao decorrer do filme são daquelas que te fazem ficar parado um bom tempo olhando pra tela depois que o filme acaba, apenas porque sua mente fervilha de ideias e pensamentos. 

Um método perigoso é ver as teorias psiquiátricas sendo postas em práticas pelos mesmos que as criaram, por aqueles que eram os vanguardas de sua época. Ótimo para aqueles que gostam de pensar sobre a mente humana. 


2 comentários / COMENTE TAMBÉM

  1. Realmente esse filme é muito bacana. Senti muita agonia no início, com a história e tudo que a Sabina passava.
    É triste saber que ela não teve a importância que merecia citada na psicologia :T
    Beijos,
    setevidasfelinas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No começo, o comportamento de Sabina chega a causar um choque realmente. No filme mostra parte de suas pesquisas e contribuição pra psicologia, é uma pena não ser valorizada :/

      Excluir